Castaldi - Fundição de Jóias

 

Como tudo começou

Voltando muito na história do homem, podemos relembrar que os primeiros metais usados foram aqueles que se encontravam em formas naturais puras, como as pepitas de ouro de aluvião. É certo que um dos primeiros metais utilizados como peça de adorno foi o ouro.

Por volta de 5.500 a.C. teve início a metalurgia do cobre.

O processo da metalurgia envolve técnicas que foram sendo descobertas lentamente, com o acúmulo de experiências, baseadas em erros e acertos.Na arte de trabalhar o metal, a técnica mais antiga de que se tem conhecimento é a forja a frio (martelagem), posteriormente veio à fundição, sendo a do cobre a mais importante.

A origem da fundição por cera perdida se dá quando o homem molda argila, imprimindo nela uma forma volumosa, que pode ser a ponta de uma lança ou um machado. Essa argila é queimada e depois de endurecida servirá de molde para que se deposite o metal líquido incandescente.

Esse era um método adequado para peças grandes e pesadas, sem detalhes ou precisão. No entanto, o homem quis seguir além de suas descobertas e poder gerar objetos mais refinados, de linhas mais finas e delicadas. Começou então o processo realmente dito de fundição por cera perdida.

Peças eram esculpidas em cera de abelha e inseridas no barro que era posto para secar. Deixava-se uma abertura para que a cera pudesse escorrer quando a argila se aquecia. Depois, o metal líquido era injetado para dentro desse molde. Quando frio, o barro era quebrado e surgia então o objeto de metal.

A época do surgimento dessa técnica é incerta, no entanto, objetos encontrados na tumba de Tutankamon foram produzidos por esse método.